Quebra de votos passa de 38% em Mato Grosso e supera 27% no Brasil

Em Tangará da Serra, abstenções e votos brancos e nulos corresponderam a 40,72% do eleitorado local

A desconfiança do eleitor e o descrédito da classe política representou altas taxas de abstenções e votos brancos e nulos nas eleições de domingo passado. No país inteiro, 27,33% dos eleitores negaram de alguma forma o seu voto aos candidatos. Este índice subiu em Mato Grosso para 38,52% e em Tangará da Serra chegou a 40,72% do eleitorado.

Desconfiança e descrédito: Quase 900 mil eleitores se abstiveram de votar, ou votaram em branco, ou anularam o voto em Mato Grosso
Desconfiança e descrédito: Quase 900 mil eleitores se abstiveram de votar, ou votaram em branco, ou anularam o voto em Mato Grosso

Nas eleições presidenciais, a abstenção – eleitores que não foram às urnas – foi de 20,33% (29.942.607), ao mesmo tempo em que 2,11% (3.106.936) dos votantes votaram em branco e outros 4,89% (7.206.202) anularam seus votos.

Em Mato Grosso, estes números foram bem maiores. Dos 2.330.281 eleitores, nada menos que 897.860 eleitores proporcionaram uma quebra de votos de 38,52%. Desde contingente, 572.006 não compareceram às urnas para votar, perfazendo uma abstenção de 24,56%, enquanto 229.370 (9,85%) anularam o voto e outros 96.484 (4,14%) votaram em branco.

Já em Tangará da Serra, os números da quebra foram ainda mais altos. Dos 65.681 eleitores cadastrados pela Justiça Eleitoral no município, 26.750 eleitores ou não compareceram, ou votaram em branco ou anularam o voto, totalizando numa quebra de 40,72%. Em detalhes, este contingente se dividiu em 17.958 eleitores que se abstiveram (27,34%), 5.631 eleitores que anularam (8,57%) e 3.161 que votaram em branco (4,82%).

Nas eleições gerais anteriores, em 2014, Mato Grosso teve uma quebra de 36,57%, com 22,91% de abstenção; 8,25% de nulos e 5,41% de brancos. No país, os índices de quebra foram maiores em 2014, quando a abstenção, brancos e nulos somaram um índice de 29%.

Números da quebra
Números da quebra

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar