Ao preferir Mendes, região tem expectativa de melhor atenção do governo a partir de 2019

Mauro Mendes (DEM) foi o mais votado na região sudoeste do estado, obtendo índices de votação que chegaram a superar a marca dos 70%

Eleito governador ainda no primeiro turno, Mauro Mendes (DEM) foi o mais votado na região sudoeste do estado. Em Tangará da Serra, Mendes conquistou os votos de 21.576 eleitores, um percentual de 55,42%. Já em Barra do Bugres, o democrata obteve uma performance ainda maior, com um índice de 62,8%, que correspondeu a 8.428 votos.

Cobrança à vista: Mauro Mendes terá uma série de demandas a atender na região, da saúde à infraestrutura
Cobrança à vista: Mauro Mendes terá uma série de demandas a atender na região, da saúde à infraestrutura

Em Nova Olímpia, Mauro Mendes alcançou um percentual de 61,52%, equivalente a 3.833 votos, enquanto em Campo Novo do Parecis a votação do democrata foi de 5.855 votos, num índice de 47,56%. Em Santo Afonso, 71,57% (1.017) dos eleitores votaram no candidato do DEM.

Diante deste quadro, é perfeitamente plausível que a região tenha a expectativa de esperar uma melhor atenção do governo estadual a partir de 1º de janeiro de 2019, já que a gestão do tucano Pedro Taques, neste aspecto, deixou muito a desejar.

Reestruturação

Durante campanha em Tangará da Serra, em 29 de setembro (uma semana antes do pleito), o Mauro Mendes reforçou que, ao assumir o cargo de governador, dará início a um rigoroso trabalho de reestruturação da máquina pública estadual, que considera inchada e endividada. “Vamos entrar na máquina, estancar despesas e readequá-la às necessidades do estado. A reestruturação dará fôlego ao governo para recuperar o setor da saúde, para investir em logística, em segurança pública, em educação e em todas as áreas que hoje estão abandonadas pelo atual governo”, afirmou.

Saúde

O termo “descentralização” foi muito mencionado por Mendes e o setor da saúde, segundo o candidato, será priorizado. “Vamos descentralizar algumas ações e aproximar o estado do cidadão, que hoje tem que ir atrás do estado. Não pode ser assim, tem de ser o contrário, o estado é que deve chegar ao cidadão”, declarou, ao ser questionado sobre a regionalização da saúde. Ele disse que o apoio político será fundamental neste processo, e citou a bancada federal de Mato Grosso em Brasília como suporte fundamental.

Logística

Sobre a logística, o ex-prefeito de Cuiabá disse ser entusiasta da multimodalidade. Ele disse que é necessário “apertar o passo” na direção de modais como as ferrovias e citou a Ferrogrão, ferrovia longitudinal que ligará a região produtora do estado até o porto de Santarém, no Pará, e a Ferrovia de Integração do Centro Oeste (FICO) – esta em traçado transversal – ligando Mato Grosso até Vilhena, em Rondônia. “Também vamos brigar pela ampliação da Ferronorte. Precisamos avançar neste quesito, pois hoje temos uma demanda que está muito além da lenta evolução que alcançamos”, observou.

Estradas

Uma semana antes das eleições de domingo, Mauro Mendes fez campanha em Tangará da Serra e disse que as obras destas três estradas seriam retomadas. “Sabemos da importância destas estradas aqui para a região. Temos mais de 420 obras paralisadas pelo governo que vamos retomar para fazer valer o nosso potencial e alavancar o desenvolvimento de Mato Grosso”, declarou, na oportunidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar