Cenário de incertezas deixará candidaturas para final do prazo das convenções

Eleições deste ano devem ser as últimas em que serão permitidas coligações nas eleições proporcionais

Tem início nesta sexta-feira (20) o prazo para os partidos decidirem, em convenção, quem serão os candidatos aos cargos de Presidente da República, Governador, Senado Federal, Deputado Federal e Deputado Estadual. O prazo se encerra em 05 de agosto.

As eleições deste ano devem ser as últimas em que serão permitidas coligações nas eleições proporcionais (para deputado estadual e federal), já que em 2020, a disputa para vereador abolirá a composição entre partidos.

As incertezas que pairam nos ambientes partidários certamente deixarão para o último instante as definições de alianças para a disputa do pleito eleitoral.

Pedro Taques tentará reeleição, enfrentando Mendes e Fagundes
Pedro Taques tentará reeleição, enfrentando Mendes e Fagundes

Até o momento, o que se sabe é que os nomes para o governo do estado praticamente definidos são Pedro Taques, que busca a reeleição pelo PSDB; Mauro Mendes (DEM) e Wellington Fagundes (PR). Obviamente, outros nomes poderão ser confirmados por outros partidos, como o PDT, que poderá lançar o deputado estadual Zeca Viana ao Paiaguás.

Para a senatória, os prováveis nomes são o ex-senador Jayme Campos (DEM), o deputado federal Adilton Sachetti (PRB), o senador José Medeiros, que busca a reeleição pelo Podemos, o ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD), o ex-ministro Neri Geller (PP) e o deputado federal Nilson Leitão. Também podem disputar as duas vagas ao Senado Federal a juíza aposentada Selma Arruda, pelo PSL, e a professora universitária Maria Lúcia Cavalli Neder, do PCdoB.

Tangará da Serra e região

Sempre acirrada, a briga pelas cadeiras na Assembleia Legislativa segue, por enquanto, no campo das hipóteses, com exceção de Saturnino Masson (PSDB) e Wagner Ramos (PR), considerados candidatos naturais por já exercerem cargos no parlamento estadual.

Wagner e Saturnino: pré-candidatos à reeleição
Wagner e Saturnino: pré-candidatos à reeleição

Há, porém, alguns nomes cujas pré-candidaturas são fomentadas a mais tempo. O vereador Rogério Silva, do MDB, conseguiu formar um bom ativo eleitoral ao exercer o cargo de deputado federal por quatro meses no ano passado.

Pelo PP, possíveis candidaturas ficarão entre o vereador Ronaldo Quintão e o produtor e consultor Rui Wolfart, ambos de Tangará da Serra, e, ainda, o ex-prefeito de Nova Marilândia e irmão do senador Cidinho Santos, Wener Santos.

O DEM também poderá lançar candidato, que seria o ex-vereador Luiz Henrique.

Vander Masson, empresário e filho do estadual Saturnino Masson, deverá ser confirmado pelo PSDB para disputar a Câmara Federal. Os tucanos tem, ainda, a possibilidade de ter como candidato a federal na região o ex-presidente da Famato, Rui Prado, de Campo Novo do Parecis.

Ainda para deputado federal, o PP deverá apostar suas fichas na reeleição de Ezequiel Fonseca, cuja base – Salto do Céu – é próxima de Tangará da Serra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar