Tangará da Serra é escolhida como unidade teste para melhoramento da carne Mato-grossense

Dois acordos internacionais foram fechados pelo Instituto Mato-grossense de Carne (Imac) na última semana. Um com a rede Carrefour e outro com o governo chinês. O Instituto será responsável por pesquisas para a melhoria da carne e expansão de mercado.

A expectativa é que o Imac, comece a operar com os primeiros abates na unidade teste, localizada em Tangará da Serra, em agosto, conforme destaca o presidente do Imac, Guilherme Nolasco. “Estamos cuidando dos últimos detalhes, esperando equipamentos que vêm da Itália e realizando as adequações no sistema operacional para iniciarmos as nossas atividades com o mínimo de falhas”, afirma.

O gestor explica que esse primeiro momento será muito importante para realizar todos os testes que integram o sistema desenvolvido pela entidade que vai garantir requisitos de rastreabilidade (com avaliação de carcaça), transparência e controle de pesagem disponibilizado ao produtor de forma online e com imagens controladas pelo sistema informatizado da entidade. Atualmente, apenas Uruguai, Argentina, Nova Zelândia e Austrália possuem instituto semelhante.

Em recente visita comercial a Mato Grosso, integrantes do governo da província chinesa de Shaanxi, assinaram um protocolo de cooperação econômica e comercial com o estado se comprometendo a habilitar novas plantas frigoríficas em Mato Grosso que servirão para exportar a sua produção de carne para a China, além disso, será uma oportunidade para trocar informações técnicas sobre pecuária animal. “Temos grandes expectativas quanto a essa parceria, pois a China tem um potencial de consumo imenso e nós temos o maior rebanho bovino do Brasil, ou seja, plenas condições de fecharmos esse acordo que trará ainda mais desenvolvimento para o estado”, destaca.

Agora será iniciado o processo de levantamento de informações sobre as indústrias que poderão servir ao programa e/ou, quais as localidades mais adequadas para ganhar os novos frigoríficos.

 

Fonte: Da redação, informações FolhaMax

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar