Ar seco e calor favorecem queimadas na região

Neste inverno, com a massa de ar seco sobre as áreas centrais do país, é esperado aumento no número de queimadas em Mato Grosso e, especialmente, Tangará da Serra

O ar seco predominando e as temperaturas subindo ao longo das tardes fazem a combinação perfeita para o aumento no número de queimadas. Isso já começa a refletir em números e estatísticas e, segundo informações do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Brasil está em primeiro lugar no ranking de queimadas da América do Sul.

Fumaça no horizonte, decorrente de queimadas, é comum nesta época do ano
Fumaça no horizonte, decorrente de queimadas, é comum nesta época do ano

Neste inverno, com a massa de ar seco sobre as áreas centrais do país, é esperado aumento no número de queimadas em Mato Grosso e, especialmente, Tangará da Serra, onde há registros diários de queimadas, tanto na área urbana como na zona rural. Focos de calor são detectados em toda a região sudoeste do estado.

Mato Grosso é o estado campeão de queimadas no país, com 5.224 registros. O número, embora preocupante, é 4% menor do que os focos registrados no mesmo período do ano passado, segundo o Inpe.

A tendência é de elevação neste número de queimadas, pois a estação seca no Centro-Oeste está apenas na metade, podendo, por isso, ser este quadro agravado. Do ponto de vista da climatologia, o retorno das chuvas para a região tem seu início apenas no final do mês de setembro.

Previsão

Segundo os sites especializados em meteorologia – Clima Tempo, Inpe e Inmet) -, a previsão para esta quarta-feira em Tangará da Serra é de tempo seco, sem a menor previsão de chuva.

A temperatura atinge um pico de 34 graus celsius no início da tarde, enquanto na madrugada para quinta-feira haverá declínio para 18°C. A umidade relativa do ar segue baixa, entre 29 e 32%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar