Servidor público morto há quase 30 anos recebe salário da AL de Mato-Grosso

 

A investigação do MP, iniciou em 13 de junho

 

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, investiga um possível caso de improbidade administrativa, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, de um funcionário morto há quase três décadas.

Luiz Candido da Silva, recebe todo mês, salário de R$ 7.222.94 mil. Segundo a investigação, ele, teria morrido no dia 20 de maio de 1990. Diante do fato, O MPE suspeita que seja, um caso de “funcionário fantasma”.

O MPE-MT pediu explicações ao diretor do Departamento Pessoal do Legislativo , além de informações sobre a vida funcional de Luiz Candido da Silva, inclusive da conta bancária utilizada para depósitos dos salários do referido servidor.

Uma pessoa ligada ao servidor e que trabalha, na prefeitura de Cuiabá, foi convidada a prestar esclarecimentos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar