Frigorífico europeu recruta trabalhadores tangaraenses; o salário é de R$8 mil

Uma empresa estrangeira, com filiais em mais de 20 cidades europeias, está contratando profissionais para trabalhar nestas unidades.

O embargo de carnes e produtos derivados, estabelecido pela União Europeia, devido as supostas deficiências no controle operacional brasileiro, gerou segundo o Ministério da Agricultura, o descredenciamento de 20 unidades nacionais, mas, este cenário, não comprometeu o interesse de indústrias internacionais, na mão-de-obra brasileira.

Uma empresa estrangeira, com filiais em mais de 20 cidades europeias, está contratando profissionais para trabalhar nestas unidades. O contrato é de no mínimo dois anos, com possível prorrogação por mais dois.  No total são 250 vagas (200 bovinos e 50 suínos) incluindo desossador, refilador, entre outras oportunidades do setor operacional.

Em parceria, uma Agência de Recursos Humanos da cidade e o SINE, estão recrutando candidatos para essas vagas. A seleção começou em maio e até agora, 110 pessoas foram selecionadas para as entrevistas, que acontecerão nos dias 22 e 23 de junho, em três etapas.

Conforme a gestora de RH, Jéssica Bonini Frare, a empresa irá custear todas as despesas, incluindo documentação, passaporte e hospedagem do selecionado, além disso, o profissional tem a chance de ganhar um bom salário mensal. “Lá a jornada trabalhista é por hora, convertendo Euro em Real, o funcionário ganhará em média, R$ 8 mil por mês”. Destaca.

Para se candidatar à vaga, é necessário ter experiência comprovada, com registro em carteira, de no mínimo um ano. A empresa, exige também, que o candidato encaminhe o currículo e um vídeo trabalhando de no máximo, três minutos, para o e-mail: selecao@protentialresources.com

Mesmo o emprego, sendo em outro país, o secretário de Indústria e Comércio, Wellington Bezerra, diz que o município, apoia à iniciativa, por ser uma oportunidade de crescimento pessoal, para os tangaraenses. “A nossa intenção é capacitar estes profissionais. Morar e trabalhar fora do país, traz inúmeros benefícios para estes trabalhadores. Nosso papel é incentivar”. Conclui.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar