Moradores da Gleba Triângulo estão sem transporte público por risco de desabamento de ponte

 

Problemas na estrutura de pontes prejudica famílias

 

Os moradores, do assentamento Gleba Triângulo, estão passando por dificuldades, devido à má conservação de duas pontes, que são o principal acesso entre a comunidade e Tangará da Serra.

Além das tábuas de superfície estarem quebradas, as madeiras de sustentação também apresentam problemas e oferecem risco de cair.  Na comunidade, segundo o produtor rural, Gilson Raimundo de Oliveira, vivem cerca de mil pessoas, que estão inclusive, sem transporte público, há seis meses. “Só o ônibus escolar, passa por aqui, por ser menor que o do transporte público. O outro veículo é mais pesado, e pra evitar acidentes, já que a ponte não aguenta muito peso, estamos há meses, sem este serviço”. Destaca.

No fim do mês de passado, os vereadores, Nilton Dalla Pria, Ronaldo Quintão  Hélio da Nazaré e Melquizedeque Ferteirasates (Zé Deca), visitaram os locais para fiscalizar a situação e constataram a necessidade imediata de manutenção nas duas pontes, conforme relata o vereador Niltinho. “A situação é grave. Comprovamos o risco e por meio de uma indicação conjunta, solicitamos ao Executivo, que a Sinfra, faça a substituição das pontes em madeira, por material em concreto, que são duráveis e proporcionam a segurança para os usuários”.

Segundo o secretário de Infra Estrutura, Selton Vieira, as pontes foram avaliadas. Ele afirma, que farão a construção de ambas, em concreto. “As pontes estão localizadas a 2 km uma da outra. A primeira a ser construída é a do Corta Vara I, região pedrinhas, que começamos os trabalhos nesta semana. A previsão é que em 60 dias, as duas obras sejam concluídas e o problema resolvido”. Enfatiza.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
%d blogueiros gostam disto: