Frete mínimo: Maggi prega priorização do preço mínimo

Ministro entende que impasse na definição da tabela poderia gerar instabilidade e atraso na comercialização de mercadorias do setor

Mais cedo, em entrevista antes da aprovação da MP pela comissão mista, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, alertou que o impasse na definição da tabela poderia gerar instabilidade e atraso na comercialização de mercadorias do setor.

Blairo: “Uma tabela de custo mínimo pode ser absorvida? Pode, mas ela tem que ser o mínimo"
Blairo: “Uma tabela de custo mínimo pode ser absorvida? Pode, mas ela tem que ser o mínimo”

“Se transporta aquilo que já tinha sido comercializado com preço de frete estipulado lá atrás”, afirmou. “Temos relatos de aumentos até de 60%, 50%, 25%, mas esses são números aos quais o mercado vai se ajustar. O problema é a instabilidade que se criou nesse período e o retardo na comercialização”, disse Maggi, que participou nesta quarta-feira do anúncio do Plano Safra do Banco do Brasil.

O tabelamento foi contestado no Supremo Tribunal Federal (STF) por entidades da agropecuária e da indústria.

“Uma tabela de custo mínimo pode ser absorvida? Pode. Mas ela tem que ser o mínimo, e a lucratividade, a atratividade, deve vir em função de quanto é transportado e o quanto as pessoas se envolvem nisso”, disse Maggi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
%d blogueiros gostam disto: